ANSA

Promovendo a justiça e a solidaridade no Araguaia
A Prelazia de São Félix do Araguaia, emitiu uma nota de lamento da chacina ocorrida em Taquaruçu do Norte, a 350 km de Colniza, município a 1.065 km de Cuiabá, e alertou para o risco de novos massacres. A carta de repúdio pode ser consultada na íntegra no site da Prelazia: http://prelaziasfaraguaia.wixsite.com/prelazia  Assim mesmo, entidades e movimentos sociais irmãos como a Comissão Pastoral da Terra (CPT) ou o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) têm publicado notas de denúncia, repúdio e alerta sobre o massacre e sobre a situação geral dos conflitos de terra no Brasil.  Desde a ANSA, desde o Mato Grosso, queremos nos unir nesta nota de repúdio da Prelazia de São Félix do Araguaia.
Entre os dias 28 e 30 de março a ANSA participou do “I Encontro de Experiências e Aprendizados do PPP-ECOS na Amazônia”, evento que reuniu 233 pessoas em Brasília. O encontro teve como objetivo compartilhar experiências e boas práticas na realização dos projetos ecossociais nos estados do MT, TO e MA, além de promover reflexões temáticas e territoriais sobre o ambiente de atuação das organizações de base comunitária. Fonte: ISPN
A ANSA començou o trabalho de plantio agroecológico em áreas degradadas no Assentamento Casulo do Alto da Boa Vista. Em primeiro lugar, foram feitas visitas técnicas a cada uma das famílias que mostraram interesse no projeto com o intuito de fazer um levantamento de mudas frutíferas que sejam mais adatáveis ao tipo de solo do local, porém a área de plantio está muito degradada e a escassez de água é muito grande. O assentamento não tem rede de esgoto e nem poços, pelo que as famílias vivem em situação de pobreza extrema. Aos poucos, o trabalho da ANSA terá que ir recuperando essas áreas e propondo altrernativas agrícolas realistas para que as famílias que moram lá possam viver melhor.
Mais de 180 famílias de agricultores envolvidos nas iniciativas de reflorestamento que a ANSA desenvolve desde 2009 na região amazônica do Araguaia-Xingu têm as suas atividades planejadas, monitoradas e avaliadas através do aplicativo web : www.reflorestando.org.br Reflorestando é uma plataforma web gerencial e de comunicação, construída em Software Livre e que tem por finalidade melhorar as capacidades, o impacto e a influência das estratégias de preservação e recuperação de áreas degradadas. Ao todo já são mais de 550 hectares em processo de recuperação ambiental cujo planejamento e monitoramento, técnico e econômico, está sendo gerenciado através do aplicativo criado pela ANSA. Para participar da rede Reflorestando, pode entrar em contato com a ANSA!
  Se encontra disponível para leitura a versão digital da Memória de Atividades 2012-2015 da Associação de Educação e Assistência Social Nossa Senhora da Assunção (ANSA). Confiamos em que possa servir para conhecer melhor as estratégias, os projetos e as ações que desenvolvemos nesta região do Araguaia junto aos agricultores familiares, povos indígenas e pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Desde 1974, a ANSA vem trabalhando conjuntamente com mais de 1.000 pessoas, graças ao apoio e à confiança recebida de diversas organizações nacionais e internacionais. Esta Memória é, portanto, uma síntese de todos os trabalhos realizados e de toda a confiança e solidariedade que recebemos. Boa leitura!
1
2
3
4
5

Projetos

Apoio, fortalecimento e participação de processos de construção de redes de organizações sócioambientais no Araguaia-Xingu.

Desde o ano 2006, a ANSA desenvolve diversas atividades para resgatar, valorizar e disseminar os saberes tradicionais da medicina popular do Araguaia como forma de contribuir para que todas as pessoas tenham uma saúde digna.

Em 2004, a ANSA começou a estruturar um eixo de trabalho visando apoiar a produção agroecológica de famílias assentadas e o reflorestamento de áreas desmatadas em seus lotes. Complementarmente a essas atividades, são promovidas ações de sensibilização social e educação ambiental bem como processos de formação, organização e conscientização política.

Desde 2000 oferecemos microcréditos àquelas pessoas excluídas do sistema comercial de crédito. Através da formação de grupos de pessoas que se avaliam solidariamente, o projeto apoia a criação de pequenos negócios produtivos para a geração de renda e emprego no Araguaia.

Em meio à fartura da transição do Cerrado para a Amazônia, a região apresenta diversas espécies nativas de frutas e o gosto popular por elas. São sabores únicos como a cagaita, a bacaba e a mangaba. Valorizar o uso das plantas nativas e incentivar o plantio diversificado de frutas estão na base do trabalho da Araguaia Polpas de Frutas.

Áreas de atuação

A região do Araguaia. A nossa realidade

A região do Araguaia é bem delimitada a leste e a oeste por dois grandes rios amazónicos: o Araguaia e o Xingu. Situada no nordeste do estado de Mato Grosso, e nossa região tem o privilégio de testemunhar o encontro entre dois dos biomas mais ricos do mundo: o Cerrado e a Amazônia. Tem ainda em seus limites duas grandes e lendárias terras indígenas e de proteção ambiental: o Parque Indígena do Xingu a oeste e a Ilha do Bananal a leste.

Nos últimos 50 anos, a região vem sofrendo um intenso processo de depredação ambiental fruto da expansão do agronegócio: uma estrutura histórica de concentração da propriedade da terra, acompanhada pelas políticas de incentivo à produção para exportação e pela entrada de capitais transnacionais, vêm provocando a marginalização dos Agricultores Familires e dos Povos Indígenas, assim como a destruição ambiental em grande escala.

SAIBA MAIS

Nenhum conteúdo para a página inicial foi criado ainda.

O que você pode fazer?

Se informando sobre o “outro" Brasil

Divulgando as nossas causas comuns

 

Colaborando economicamente com a ANSA

Consumindo de forma responsável.

Valorizando a Agricultura Familiar.

Participando nos movimentos sociais.