ANSA

Promovendo a justiça e a solidaridade no Araguaia

Por segundo ano consecutivo, a ANSA, em parceria com a Associação de Agricultores da Embú, o Instituto Federal do Mato Grosso (IFMT) e à Prelazia de São Félix do Araguaia, organizam a IIª Caravana Sócioambiental do Araguaia!

Para este ano, focado na conservação das "Águas", a Caravana promoverá o debate e a discussão sobre as alternativas para conservação da Bacia do Araguaia. Assim mesmo, estaremos realizando um momento de formação e partilha de experiências das iniciativas de manejo ecológico de pastagens que a ANSA vem apoiando desde 2015 nos assentamentos da região.

E, é claro, haverá momento para celebrar o encontro e para animar as crianças e os jovens das nossas comunidades!

Todas/os estão convidadas/os!!

A ANSA contrata técnico para o Projeto SócioAmbiental. A incorporação é imediata e o contrato por tempo indeterminado!

Confira o edital de seleção competo AQUI.

Esta temporada de chuvas 2017-2018, nove mil mudas foram produzidas no viveiro da ANSA e plantadas nos assentamentos Dom Pedro e Mãe Maria, na região do Araguaia. Um trabalho que nos leva a envolver mais de 190 famílias e a ter iniciado o reflorestamento de mais de 350 hectares de áreas degradadas.

Como cada ano desde 2009, a ANSA, muda a muda, hectare a hectare, junto às famílias que moram no campo, contribui na recuperação ambiental, na diminuição do impacto das mudanças climáticas e na construção de uma vida digna para todas/os.

Participe! Entre em contato!

Mais um ano, e vão 8, a ANSA não enrola, não conversa demais, não publica propaganda demais, não enche as redes sociais de auto-promoção e nem tenta vender a sua visão. Mais um ano, os trabalhos da ANSA são feitos no campo, com o pé no chão, longe dos olofotes da mídia, inclusive da dita "alternativa". Mais um ano, a ANSA, não vende fumaça e não trabalha pra procurar financiadores. Na ANSA, mais um ano, reflorestamos.

Nos dias 17 e 18 de outubro de 2017, a ANSA realizou uma oficina de elaboração de remédios com plantas, ervas e cipós do Bioma Cerrado.

As 12 participantes da oficina elaboraram 127 vidros de xarope para tratar a bronquite asmática utilizando os conhecimentos tradicionais da nossa região do Araguaia e utilizando as espécies do Cerrado que estamos cultivando na horta da ANSA, no Centro Comunitário de São Félix do Araguaia.

Ao todo, foi um momento de partilha e de disseminação dos conhecimentos que a nossa Comunidade detém e que é necessário repassar para as gerações mais novas.

1
2
3
4
5

Projetos

Apoio, fortalecimento e participação de processos de construção de redes de organizações sócioambientais no Araguaia-Xingu.

Desde o ano 2006, a ANSA desenvolve diversas atividades para resgatar, valorizar e disseminar os saberes tradicionais da medicina popular do Araguaia como forma de contribuir para que todas as pessoas tenham uma saúde digna.

Em 2004, a ANSA começou a estruturar um eixo de trabalho visando apoiar a produção agroecológica de famílias assentadas e o reflorestamento de áreas desmatadas em seus lotes. Complementarmente a essas atividades, são promovidas ações de sensibilização social e educação ambiental bem como processos de formação, organização e conscientização política.

Desde 2000 oferecemos microcréditos àquelas pessoas excluídas do sistema comercial de crédito. Através da formação de grupos de pessoas que se avaliam solidariamente, o projeto apoia a criação de pequenos negócios produtivos para a geração de renda e emprego no Araguaia.

Em meio à fartura da transição do Cerrado para a Amazônia, a região apresenta diversas espécies nativas de frutas e o gosto popular por elas. São sabores únicos como a cagaita, a bacaba e a mangaba. Valorizar o uso das plantas nativas e incentivar o plantio diversificado de frutas estão na base do trabalho da Araguaia Polpas de Frutas.

Áreas de atuação

A região do Araguaia. A nossa realidade

A região do Araguaia é bem delimitada a leste e a oeste por dois grandes rios amazónicos: o Araguaia e o Xingu. Situada no nordeste do estado de Mato Grosso, e nossa região tem o privilégio de testemunhar o encontro entre dois dos biomas mais ricos do mundo: o Cerrado e a Amazônia. Tem ainda em seus limites duas grandes e lendárias terras indígenas e de proteção ambiental: o Parque Indígena do Xingu a oeste e a Ilha do Bananal a leste.

Nos últimos 50 anos, a região vem sofrendo um intenso processo de depredação ambiental fruto da expansão do agronegócio: uma estrutura histórica de concentração da propriedade da terra, acompanhada pelas políticas de incentivo à produção para exportação e pela entrada de capitais transnacionais, vêm provocando a marginalização dos Agricultores Familires e dos Povos Indígenas, assim como a destruição ambiental em grande escala.

SAIBA MAIS

Nenhum conteúdo para a página inicial foi criado ainda.

O que você pode fazer?

Se informando sobre o “outro" Brasil

Divulgando as nossas causas comuns

 

Colaborando economicamente com a ANSA

Consumindo de forma responsável.

Valorizando a Agricultura Familiar.

Participando nos movimentos sociais.